Como se tornar um bombeiro?

bombeiro

O primeiro passo para se tornar um bombeiro militar é passar pelo concurso público. Como, no Brasil, o Corpo de Bombeiros é responsabilidade estadual, os concursos são realizados de acordo com as necessidades e disponibilidade de cada estado, sendo abertas vagas periodicamente.

O grau de dificuldade das provas e a concorrência por vagas também varia de estado para estado e de acordo com a banca organizadora do concurso. As etapas são prova teórica, exame de saúde, exame psicotécnico e investigação social.

O processo de seleção começa com a prova teórica, que aborda geralmente o conteúdo do ensino médio, exceto alguns estados que exigem nível superior ou Carteira Nacional de Habitação (CNH).

Após se classificar dentro do número de vagas pela prova teórica, é preciso apresentar alguns exames de saúde, dentre eles o hemograma, eletrocardiograma, espirometria e teste ergométrico, todos eles para detectar problemas de saúde que impossibilitem o trabalho como bombeiro. Os exames devem ser custeados pelo candidato e são de caráter eliminatório.

Os testes físicos geralmente incluem corrida, natação, flexões de braço no chão e na barra, abdominais, além de outros não muito frequentes. Por isso é indicado cuidar bem da forma física, sempre!

O psicotécnico visa analisar o perfil psicológico do candidato. Já a investigação social investiga antecedentes e conduta social da pessoa, e geralmente inclui uma entrevista com vizinhos. Esse teste visa desclassificar candidatos que apresentem conduta comprometedora para o cargo.

Cursos de formação:

Os cursos de formação podem ser divididos em duas partes: curso de formação para praças e de oficiais.

Através do concurso para soldado, os alunos fazem um curso máximo de um ano. Durante o curso, o soldado aprenderá a conduta militar até combater incêndios em condições de risco. Após aprovado, o soldado passa a concorrer à carreira de praça combatente, com o cargo máximo de subtenente.

Também chamado de CFO, o Curso de formação de oficiais é específico para oficiais. Aqui, o aluno já ingressa como cadete — graduação superior ao subtenente. Nesse caso, o curso funciona em turno integral e em regime de internato, em que o aluno é liberado aos finais de semana. É uma rotina intensa de estudos, treinamentos, atividades profissionais e esportivas.

Na maioria dos casos, o CFO funciona como uma faculdade em um período de 3 anos, e inclusive serve como curso superior. No entanto, a tendência atual é de formar o oficial em no máximo 2 anos, sendo o curso superior completo um pré-requisito. Após a formação, o aspirante irá passar por um estágio de 6 meses antes de seguir a carreira de oficial normalmente.

As áreas de atuação para bombeiro militar são bem diversas, indo desde o combate a incêndio, salvamentos, atendimento hospitalar, fiscalização de incêndio e edificações, entre várias outras.


 Fonte: www.olhardireto.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Capacetes: o que cada cor significa?

Você já ouviu falar de piroforicidade?

Quais as diferenças entre os graus de queimadura?