Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2017

Faixa refletiva: como funciona?

Imagem
Essencial para alertar motoristas de que há presença de outros seres no local de risco, a faixa refletiva é desenvolvido com material que, ao ser iluminado, é capaz de “brilhar” no escuro, tornando-se muito importante para garantir a segurança de trabalhadores de locais pouco iluminados e também de ciclistas noturnos.
Como a faixa funciona?
Na luz do dia, a faixa tem uma cor distinta do restante do uniforme e à noite, quando iluminada, emite um reflexo que destaca o usuário e garante mais segurança, sendo mais utilizada por profissionais que: - Trabalham em mineração; - Executam atividades realizada nas margens de rodovias; - Realizam atividades profissionais no período noturno; - Carregam bagagens em aeroportos; - Trabalham em empresas de água luz, telefone, internet, encanamento e etc;
- Trabalham na coleta de lixo.

Tecnologia aliada da segurança

Imagem
Anualmente são registrados milhares de chamados para os Bombeiros contra incêndios em residências do Brasil.
Apesar de todo alerta e campanhas para os cuidados e conscientização, os incidentes são mais frequentes do que os noticiados. Grande parte desses registros são ocasionados devido aos maus hábitos ou descuido dos próprios moradores, sendo a cozinha, o local mais propenso a ter focos de incêndio, seguida pelo quarto e pela sala.
A prevenção começa já na construção do imóvel, que deve ser supervisionado por engenheiros e arquitetos qualificados que certifiquem que tudo está dentro das normas de segurança.
Veja algumas dicas de segurança que podem minimizar os riscos e prejuízos:
Instalações elétricas: Uma das principais causas de incêndios em residências/condomínios está diretamente ligada à sobrecarga dos circuitos elétricos. Evite: - Utilizar extensões embaixo de tapetes; - Utilizar fios desencapados.
Em caso de incêndio elétrico, não jogue água, há risco de choque. Neste caso é indic…

Qual a diferença entre o sistema convencional e o endereçável?

Imagem
São tantos sistemas e aparelhos de segurança disponíveis que dúvidas e mais dúvidas cercam os consumidores para entender qual é o sistema ideal para cada ambiente na hora de escolher a central de incêndio da sua residência ou empresa, principalmente quando o tema é o funcionamento de cada um deles.
Os sistemas são especificamente diferenciados pelo modo de operação e instalação, podendo ser endereçável ou convencional. Cada um deles é o ideal para determinados projetos, por isso, fique atento as nossas dicas e entenda qual é a central ideal para você.
Sistema Convencional: é o indicado para projetos simples, com ambientes menores e menos dispositivos. Possibilitando apenas o monitoramento de áreas delimitadas por zonas ou setores. A composição do sistema convencional é normalmente feita por uma central de alarmes de incêndio em conjunto com detectores e/ou acionadores. Cada um deles fica responsável pela cobertura de uma área específica, assim, quando houver o disparo de um detector, a …

Iluminação essencial

Imagem
Ter dezenas de velas disponíveis no armário de casa já não é a melhor solução para garantir iluminação em possíveis quedas de energia.
Luminárias e blocos de iluminação autônoma se tornaram indispensáveis para o dia a dia de quem busca mais segurança em sua casa ou comércio. A principal função desse dispositivo é garantir luminosidade em ambientes em caso de blackout, evitando o uso de velas e outros equipamentos que apresentem riscos às pessoas ali presentes.
Eles também são indicados para situações de combate a incêndios, como indicadores do caminho a ser seguido para uma rápida evacuação do local de forma rápida e segura.
Com baterias internas, as luminárias e blocos de emergência utilizam sua própria fonte de alimentação e, um bom equipamento deve ter autonomia de pelos menos uma hora de funcionamento, podendo ter o tempo prolongado conforme o modelo e fabricante. Sua instalação deve ser fácil e prática.
Para espaços medianos, são indicados os blocos autônomos de 200 lumens. Para espaç…

Insalubridade

Imagem
Quando o assunto é direito do trabalhador e trabalho insalubre, muitos mitos e dúvidas ficam no ar. Por isso a CLT possui uma seção específica para tratar das questões relativas às atividades insalubres/perigosas.
Art . 189 - Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos.

A partir do artigo 189 é possível dizer que um trabalho insalubre é aquele em que o trabalhador fica exposto a agentes nocivos à saúde. Apesar disso, é preciso saber que a exposição em si não caracteriza insalubridade e sim a intensidade e o tempo de exposição acima dos limites de tolerância.
Existem três tipos de exposição, segundo a CLT: máximo, médio e mínimo. A exposição a cada grau resulta no direito ao recebimento adicional de insalubridade, sendo ele de 40%, 20% ou …