Sinalização: uma aliada na prevenção de acidentes!

sinalização de segurança

As sinalizações fazem parte da vida de todos, além disso, são um meio de comunicação que nos auxilia no dia a dia!

Imagine o que seria do trânsito, dos locais que recebem grande fluxo de pessoas e dos deslocamentos em emergências sem esses recursos! Um caos, com certeza!

Na visão de muitos especialistas da área, a sinalização bem elaborada e instalada é fundamental para a orientação dos trabalhadores quanto aos riscos existentes nos locais de trabalho e para a adoção correta de determinados procedimentos como, por exemplo, a utilização de EPIs. Por outro lado, alguns profissionais veem o recurso como uma despesa, afirmando que "se o cumprimento da sinalização de segurança fosse efetivo, grande parte dos acidentes nem aconteceriam e que ela deveria, conceitualmente, ser classificada como um EPC (equipamento de proteção coletiva)”.

Mas o real papel da sinalização de segurança esta relacionado à conscientização e educação dos trabalhadores quanto ao comportamento nos ambientes ocupacionais, e, consequentemente, ajudar na prevenção de acidentes, uma vez que o funcionário está ciente de suas obrigações e riscos ambientais.

Leia a NR-26 e entende um pouco melhor a classificação das placas e suas abrangências:

 

Sinalização de segurança segundo a NR-26 e NBR 7195:

A NR-26 determina dois aspectos da sinalização de segurança, o primeiro é a utilização da cor no ambiente de segurança do trabalho, onde é determinada no item 26.1:

26.1.1 Devem ser adotadas cores para segurança em estabelecimentos ou locais de trabalho, a fim de indicar e advertir acerca dos riscos existentes.

26.1.2. As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos, devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais.

26.1.3 A utilização de cores não dispensa o emprego de outras formas de prevenção de acidentes.

26.1.4 O uso de cores deve ser o mais reduzido possível, a fim de não ocasionar distração, confusão e fadiga ao trabalhador.

 

As cores segundo a NBR 7195 – Sinalização de segurança

A NBR 7195 estabelece as cores específicas para cada tipo de sinalização, formando um padrão para todos. Confira a seguir:

 

Cor Vermelha

item 3.1.1.1 – É a cor empregada para identificar e distinguir equipamentos de proteção e combate a incêndio, e sua localização, inclusive portas de saída de emergência. Os acessórios destes equipamentos, como válvulas, registros, filtros, etc., devem ser identificados na cor amarela. A norma também determina que a cor vermelha não deve ser usada para assinalar perigo.

3.1.1.3 A cor vermelha também é utilizada em sinais de parada obrigatória e de proibição, bem como nas luzes de sinalização de tapumes, barricadas, etc., e em botões interruptores para paradas de emergência.

3.1.1.4 Nos equipamentos de soldagem oxiacetilênica, a mangueira de acetileno deve ser de cor vermelha (e a de oxigênio de cor verde).

nr1

Cor Amarela


É a cor usada para indicar “cuidado!”. É utilizada, por exemplo, em: partes baixas de corrimões, parapeitos, pisos e portas de elevadores que fecham verticalmente.


Esta cor é normalmente utilizada para equipamentos de transporte e manipulação de material (ex: empilhadeiras e tratores industriais). Onde há presença da listra amarela na vertical ou inclinada, associadas com preto, pode significar perigo duplo.


2



Cor Branca


Esta é a cor empregada em:


a) faixas para demarcar passadiços, passarelas e corredores pelos quais circulam exclusivamente pessoas;


b) setas de sinalização de sentido e circulação;


c) localização de coletores de resíduos;


d) áreas em torno dos equipamentos de socorros de urgência e outros equipamentos de emergência;


e)abrigos e coletores de resíduos de serviços de saúde.3



Cor Azul


É a cor utilizada para indicar uma ação obrigatória, como:


a) determinar o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) (por exemplo: “Use protetor auricular”);


b) impedir a movimentação ou energização de equipamentos (por exemplo: “Não ligue esta chave”, “Não acione”).


4


Fonte: INBEP e Revista Cipa Edição nº 434

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Capacetes: o que cada cor significa?

Você já ouviu falar de piroforicidade?

O acidente de trabalho